fbpx

Estudar na EFG possibilita intercâmbio

Em Goiás, as Escolas do Futuro de Goiás (EFG), vinculadas à Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), foram criadas com o intuito de elevar os níveis educacionais, científico e tecnológico no Estado, reduzindo assim as desigualdades sociais, por meio do aumento da empregabilidade, desenvolvimento econômico, social e cultural.

Atualmente as Escolas do Futuro de Goiás, oferecem diversos cursos técnicos gratuitos distribuídos em três eixos tecnológicos: Design e Cultura; Informação e Comunicação; e Gestão e Negócios. Cada curso técnico ofertado é formado por um número X de capacitações e qualificações, que ajudam a preparar o indivíduo para uma possível graduação e/ou para o mercado de trabalho profissional.

Uma pesquisa feita pelo Banco Nacional de Empregos (BNE) em 2021, mostra que as profissões ligadas a área da tecnologia estão em alta no mercado de trabalho. De acordo com os dados da instituição, as ocupações de: desenvolvedor, analista de sistemas, DevOps, analista de suporte, Cyber Security, analista de infraestrutura, Engenharia das coisas (IOT), Growth Hacking, analista de testes, gerente de projetos, analista de projetos, desenvolvedor mobile, analista de business intelligence e DBA (administrador de banco de dados), aumentaram 20% no quesito admissões em 2021, com relação ao primeiro trimestre do ano anterior.

Em entrevista ao portal G1 de notícias, o CEO do BNE, Marcelo de Abreu, explicou que as contratações estão em um ritmo muito acelerado, porém grande parte dos empresários ainda se queixam da falta de mão de obra qualificada. Dessa forma, se qualificar e se especializar se torna indispensável para qualquer pessoa que busca uma boa colocação no posto de trabalho. E é exatamente nesse ponto que entram as Escolas do Futuro do Estado de Goiás (EFG), com a oferta de cursos gratuitos e de qualificação em diversas áreas de formação, incluindo as de tecnologia e inovação.

imagem 2

Foto reprodução: G1 - Trabalho e Carreiras

O eixo Informação e Comunicação, por exemplo, possui dois cursos técnicos disponíveis na grade que envolvem tecnologia e inovação: Técnico em Aprendizado de Máquinas (Machine Learning), sendo este o primeiro curso ofertado em toda a América Latina, e Desenvolvimento Web e Mobile. Cada módulo técnico desses dispõe de uma carga horária de 1.200 horas no total. Confira aqui como funciona a composição das trilhas formativas educacionais e veja quais são os eixos livres.

O curso Técnico em Aprendizado de Máquinas (Machine Learning) tem como objetivo formar profissionais capazes de projetar, implementar, avaliar métodos de aprendizado de máquinas, analisar bases de dados, testar e treinar modelos de equipamentos. Tudo voltado para o aprendizado de novas tecnologias e tendências da área.

Já o curso Técnico Desenvolvimento Web e Mobile pretende estimular habilidades teóricas e práticas na área de programação de computadores e formar profissionais capazes de analisar, projetar, documentar, especificar, testar, implantar e manter sistemas computacionais.

A proposta da EFG com os cursos tecnológicos é atender as demandas de formação de profissionais que dominem tecnologias inovadoras, como inteligência artificial, big data, data science, robótica, engenharia, matemática, artes e internet das coisas (dispositivos espalhados por todo o mundo que estão conectados à internet e que conversam entre si ). Além disso, a instituição de ensino visa trazer soluções científicas para suportar o desenvolvimento dos negócios empreendedores e fomentar a economia do Estado de Goiás.

 

Bolsas de intercâmbio nos EUA

Para os estudantes que concluírem os cursos técnicos do eixo de Informação e Comunicação ou apenas os módulos de capacitação ou qualificação ofertados pelas EFGs, as chances de ganhar uma bolsa de estudos no exterior aumentam consideravelmente. Quanto mais contato o aluno (a) tiver com as trilhas educacionais tecnológicas, mais entendimento e expertise terá do assunto tecnologia, inovação e empreendedorismo, além de acrescentar no currículo habilidades e aptidões relevantes para concorrer a processos seletivos institucionais de intercâmbio.

As universidades de Harvard e Columbia, e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), por exemplo, estão oferecendo bolsas integrais de estudos para brasileiros nos Estados Unidos da América. O programa contempla estudantes que já tenham tido contato com as áreas de tecnologia e inovação, e desejam fazer uma graduação, mestrado ou doutorado no exterior.

Os bolsistas precisam demonstrar no perfil um comprometimento com o Brasil por meio de ações relacionadas à tecnologia e inovação. Além disso, é preciso ter também um bom histórico escolar. De acordo com a Fundação Behring, o objetivo do programa de bolsas é apoiar o ecossistema de tecnologia e empreendedorismo no Brasil.

Os programas de bolsas oferecidos pela Behring Scholars são: MIT – Graduação; Escola de Engenharia de Columbia (Columbia Engineering) – Graduação e Mestrado; Escola de Engenharia de Harvard (Harvard SEAS) – Mestrado e Doutorado. Os interessados nas bolsas de estudos devem se inscrever diretamente nos processos seletivos de cada universidade participante.

O programa de bolsas oferecido pela Fundação Behring é chance única para os estudantes que sonham em se qualificar no exterior e não possuem condições de cobrir gastos com uma graduação ou pós-binternacional. As bolsas concedidas são renováveis e contemplam todos os anos de duração dos cursos.


Fonte: Com informações da Fundação Behring e G1 (Trabalho e Carreira)