CAPACITAÇÃO

Cursos de livre oferta

Serão ofertados cursos de livre oferta, abertos à comunidade. Para esses cursos, as matrículas serão subordinadas à capacidade de aproveitamento da formação e não necessariamente ao nível de escolaridade. 

Tais cursos não possuem uma carga horária preestabelecida, as capacitações ofertadas nas Escolas do Futuro podem ter carga horária de 40 a 60h. A intenção desses cursos é atender a demanda para o exercício profissional de algumas ocupações comuns do mundo do trabalho ou relacionadas ao exercício pessoal de atividades geradoras de renda.

No modelo pensado pelas EFGs, o estudante que desejar realizar mais capacitações, poderá seguir um fluxo e uma carga horária específica para, ao final, obter uma qualificação. 

Exemplo: O estudante pode realizar individualmente as capacitações: Rotinas Administrativas (40h), Relacionamento Interpessoal (40h), Gestão de Arquivos (40h) e Informática (40h). Caso o estudante realize todas elas, somadas, receberá a qualificação em Auxiliar Administrativo (160h). 

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Cursos regulamentados

Os cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) ou qualificação profissional são organizados pelo sistema educacional dentro de um itinerário formativo com o intuito de possibilitar a continuidade de estudos. Possuem regulamentação quanto à carga horária, sendo a duração mínima de 160 horas. As qualificações das Escolas do Futuro variam de 160h a 240h. 

O perfil profissional de conclusão dos cursos de qualificação deve corresponder a perfis necessários ao exercício de uma ou mais ocupações com identidade reconhecida pelo mercado de trabalho. Eles devem garantir a profissionalização em determinada área e, ao mesmo tempo, o contínuo e articulado aproveitamento de estudos nos diferentes níveis da educação brasileira. 

A conclusão desses cursos dá direito a um certificado que comprova o desenvolvimento de saberes associados a determinada função laboral. Cada disciplina feita na qualificação é uma capacitação, o que oferece ao aluno um conjunto de certificados de capacitações, e, ao final, um de qualificação. 

Observação: Caso o estudante desista da qualificação antes da conclusão, ele terá certificados das capacitações que concluiu.  

TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO

Cursos técnicos são programas de nível médio com o propósito de capacitar o aluno proporcionando conhecimentos teóricos e práticos nas diversas atividades do setor produtivo.

A educação profissional técnica de nível médio inclui desde as qualificações profissionais técnicas de nível médio (EPTNM), como saídas intermediárias, até a correspondente habilitação profissional do técnico de nível médio. Inclui, também, a especialização técnica de nível médio, que complementa profissionalmente o itinerário formativo planejado e oferecido pela instituição.

Os cursos e programas de educação profissional técnica de nível médio são organizados por eixos tecnológicos, possibilitando itinerários formativos flexíveis, diversificados e atualizados, segundo interesses dos sujeitos e possibilidades das instituições educacionais, observadas as normas do respectivo sistema e nível de ensino para a modalidade de EPTNM.

Os cursos técnicos das Escolas do Futuro variam de 800h a 1.200h, os quais estruturam-se em eixos de formação profissional distintos: Ambiente e Saúde; Controle e Processos Industriais; Desenvolvimento Educacional e Social; Gestão e Negócios; Informação e Comunicação; Infraestrutura; Produção Alimentícia; Produção Cultural e Design; Produção Industrial; Recursos Naturais; Segurança e Turismo, Hospitalidade e Lazer. 

Observação: O curso técnico é um conjunto de qualificações, que, em sua vez, são um conjunto de capacitações. 



Fonte:  Cursos da Educação Profissional Técnica de Nível Médio

SUPERIOR DE TECNOLOGIA

Atualmente os cursos considerados de graduação são: os bacharelados, as licenciaturas e os tecnólogos. Os cursos superiores de tecnologia ou cursos tecnólogos são cursos de graduação, com características especiais. 

O formado em cursos tecnólogos está apto a prestar concurso. Ressalte-se a exceção em caso de solicitação específica da formação em licenciatura e/ou bacharelado. Portanto, o fator determinante é o teor do edital de cada concurso no qual estarão discriminados os títulos exigidos.

Conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB é possível fazer pós-graduação depois de formado em um curso tecnólogo. Os cursos de pós-graduação, compreendendo programas de mestrado e doutorado, cursos de especialização, aperfeiçoamento e outros, são abertos a candidatos diplomados em curso de graduação e que atendam às exigências das instituições de ensino e o edital de seleção dos candidatos.

Fonte: Ministério da Educação

ufg footer logo sedi footer logo

acesso